História da Constituição da Empresa

Em 1902 Willis Carrier registou as bases do moderno ar condicionado e desenvolveu o conceito de climatização.

Naquela época, um editor nova-iorquino tinha grandes dificuldades durante o processo de impressão, que impediam o procedimento normal do papel, obtendo uma má qualidade devido às variações de temperatura, calor e humidade. Foi então quando Willis Carrier começou a investigar para resolver o problema. Desenhou uma máquina específica que controlava a humidade através de tubos frios, dando lugar à primeira unidade de climatização da História.

Durante aqueles anos, o objectivo principal de Carrier era melhorar o desenvolvimento do processo industrial através de mudanças tecnológicas contínuas que permitiam o controlo da temperatura e da humidade.

Os primeiros a usar o sistema de ar condicionado Carrier foram as indústrias têxteis do sul dos Estados Unidos. Um claro exemplo, foi a fábrica de algodão Chronicle, em Belmont. Esta fábrica tinha um grande problema. Devido à ausência de humidade, criava-se um excesso de electricidade estática fazendo com que as fibras de algodão ganhassem electricidade estática e se transformassem em penugem . Graças a Carrier, o nível de humidade estabilizou e conseguiu-se eliminar este problema.

Devido à melhoria da qualidade dos seus produtos, um grandes número de indústrias, tanto nacionais como internacionais, escolheram a marca Carrier.

Exemplos claros foram as indústrias de tabaco, laboratórios farmacêuticos e padarias. A lista de empresas que melhoraram o seu produto graças a Carrier foram numerosas.

A primeira venda que se realizou no estrangeiro foi à indústria de seda de Yokohama no Japão em 1907.

Em 1915, empurrados pelo êxito, Willis Carrier e 6 amigos juntaram 32,600 $ e fundaram a “Companhia de Engenharia Carrier”, cujo grande objectivo era garantir ao cliente o controlo da temperatura e humidade através da inovação tecnológica e serviço ao cliente.

Mais tarde, em 1922, Carrier leva a cabo um dos lucros de maior impacto na história da indústria: o sistema centrífugo. Este novo sistema de ar condicionado fez a sua estreia em 1924 nos grandes armazéns J.L. Hudson de Detroit, Michigan, nos quais se instalaram três máquinas centrífugas para refrigerar o sótão e posteriormente o resto da loja. O seu êxito foi tal que imediatamente se instalaram este tipo de máquinas em hospitais, escritórios, aeroportos, fábricas, hotéis e grandes armazéns.

A prova de fogo chegou em 1925, quando a companhia Carrier fica encarregue da climatização do cinema RIVOLI de Nova Iorque. Realizou-se uma grande campanha de publicidade que chega rapidamente aos cidadãos formando-se grandes filas à porta do cinema. O filme que se projectou naquela noite foi rapidamente esquecido, pelo desempenho do ar condicionado. Em 1930, cerca de 300 cinemas tinham já instalado ar condicionado CARRIER.

Muitos americanos experimentaram pela primeira vez o ar condicionado nos cinemas e os proprietários aumentaram o seu negócio que nesta altura estava em baixo, devido às grandes temperaturas.

Nos finais de 1920, proprietários de pequenas empresas quiseram competir com as grandes distribuidoras, pelo que Carrier começou a desenvolver pequenas unidades. Em 1928, fabricou-se um equipamento de ar condicionado residencial que fazia frio, calor, limpava e fazia circular o ar, mas a Grande Depressão nos Estados Unidos pôs ponto final aos ares condicionados nos lares.

O Iglo, apresentado pela Carrier na Feira Mundial de 1939 pretendia oferecer aos visitantes uma visão do futuro com ar condicionado, mas foi depois da II Guerra Mundial (1945) que as vendas de equipamentos residenciais começaram a tomar importância nas empresas e lares.

Actualmente na nossa sociedade muitos produtos e serviços dependem do controlo do clima interno. A comida, a roupa que vestimos e a biotecnologia de onde se obtêm produtos químicos, plásticos e fertilizantes.

Sem o controlo exacto da temperatura e humidade, os microprocessadores, circuitos integrados e a electrónica de alta tecnologia não poderiam ser produzidos. O voo dos aviões e naves espaciais seria apenas um sonho, os arquitectos não poderiam ter desenhado os enormes edifícios que mudaram as cidades, etc.

O ar condicionado tornou possível o crescimento e desenvolvimento da áreas tropicais, proporcionando os meios para mais e melhores vidas produtivas. Dezenas de cidades desérticas, desde o Equador até a Arábia Saudita não existiriam hoje, sem a capacidade do homem para controlar o seu meio ambiente.

Em Portugal a Carrier surgiu em 1936, tendo como distribuidor a empresa J. Nunes Correia, que após a Revolução de Abril de 1974 fechou, tendo alguns dos seus funcionários formado a empresa Distriquel, Lda, a qual ficou então distribuidora oficial da Carrier, ainda em 1974. Posteriormente, em 1993, a Carrier Corporation adquiriu esta distribuidora e os seus funcionários formando-se a empresa Carrier Portugal., subsidiária do Grupo UTC (United Technologies Corporation). A Carrier Corporation é reconhecida como o maior fabricante do mundo de ar condicionado, equipamento de aquecimento e refrigeração para aplicações comerciais, residenciais e de transporte.


A TOTALINE, que integra a estrutura da Carrier Portugal, é a loja de venda ao público de todo o tipo de acessórios e componentes de apoio ao Ar Condicionado e peças de origem Carrier Portugal.


A Carrier Portugal em conjunto com a Carrier Espanha formam a Carrier Ibérica, que partilha alguns departamentos, como Recursos Humanos, Financeiro, Logística e Informática.


  • CMS - Chillers, ventiloconvectores, unidades de tratamento de ar, roof- -tops, centrais ar/ar, centrais ar/água, unidades de “close control” e sistemas de gestão e controlo.


topo